25 de dezembro de 2009

Feliz Natal!

Então é natal e mais um ano está chegando ao fim...
Essa foto é do natal do ano passado.
Nela está uma pessoa que há 1 ano estava conosco compartilhando carinho e experiências. Meu avô!
Ele se foi, mas seu brilho e modo de ser continuam presentes em nossas vidas.
Vai ser difícil não lembrar dele... Mas a vida continua e ele está junto do aniversariante da noite: Jesus.

É bom trocar presentes, comer comidas típicas da época, vestir uma roupa nova e viver esse clima de festa.
Mas quando você estiver sentado à mesa hoje a noite, pense em milhares de pessoas que não têm o
que comer, o que vestir e aparentemente o que comemorar.

Feliz natal a todos;

Saúde, PAZ e muitas alegrias.



Camila g.

19 de dezembro de 2009

Projeto Verbalize

Há 1 ano convivíamos com sonhos, planos, dúvidas e certezas.
Em uma praia haviam duas meninas plantando uma semente para o futuro.
Pelo caminho encontraram jardineiros que regam diariamente o desejo de mudança e solidariedade.
Há 1 ano não sabíamos se iria dar certo ou se aquele desejo era só passageiro...
Muita gente passou por nós, muita gente caminha conosco e muita gente torce por ele.
Ele, hoje, completa 1 ano de existência. O 1º de muitos anos...
Hoje nós sabemos que tudo isso pode dar certo e nos gratificamos ao lidarmos com pessoas lúcidas quanto ao seu papel na sociedade.
É preciso dar as mãos e silenciar em alguns instantes.
É preciso agir.
Hoje nossos sonhos continuam, nos planos persistem, nossas dúvidas quanto a existência desse projeto não nos cabe... E a nossa certeza é de continuar propagando a arte solidária por muitos anos.
Obrigada a todos que passaram e passam diariamente por nós.
O Projeto Verbalize não é composto por um número limitado de pessoas. O Projeto é de todos nós que nos incoformamos com a realidade atual do nosso país.
Não é preciso autorização para entrar, não precisa bater na porta.
Pode chegar, entrar e Verbalizar!


Camila g.




http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=7253192319430593396

13 de dezembro de 2009

Espelho

Trancar-se do mundo é muitas vezes abrir as portas para outros horizontes.
Para o seu horizonte.
Conhecemos sobre moda, cachorros, livros e carros.

Sobre a idade certa para casar, namorar e correr. (Não necessariamente nessa ordem...).

Mas não conhecemos nada sobre espelhos.

Talvez tenhamos medo de conhecer porque eles podem quebrar com mais facilidade que
um cachorro, por exemplo.
Só esquecemos que é através dos espelhos que enxergamos a alma.

Conseguimos ver além de maquiagens, roupas e futilidades.

Exergamos o olho, o profundo.

Olhar de verdade para um espelho e destrancar-se de si.

Portanto, hoje, quebre o cachorro, torça a moda e destrua o
carro.
Não case, não namore. Mas corra, se assim preferir.

Conheça o espelho, e não esqueça que é preciso destrancar a porta para sair de casa.





ATENÇÃO:

Caso você seja um homem-aranha, pule a janela!


Camila g.

6 de dezembro de 2009

O silêncio do olhar

Te falo em silêncio, através do meu olhar, que não preciso dizer nada.
Que não preciso olhar.
O que eu tenho aqui não se pode ver, não se pode ouvir... Quem sabe sentir?
Não tenho boca para te falar;
Não tenho olhos para te fazer enxergar.
Tenho um coração na mão, mas não posso te entregar.
Antes é preciso destrancar o peito e abrir os olhos.
Existe uma viela e é lá no final que está:
O que não se pode ver, o que não se pode ouvir... Mas permite ser sentido.

Camila g.


Chuva empoeirada

Ter coragem de olhar cara a cara e dizer:
-Eu não te amo mais!
Eu queria.
Queria ter olhos suficientes para fazer isso. Me faltam olhos...
Amanhã passarei no supermercardo mais próximo e comprarei bastonetes!
Os meus saíram da validade há meses.
Eu necessito voltar a enxergar o claro e a escuridão.
Eu preciso voltar a enxergar.
Olhos empoeirados, preciso de chuva.
No chão...
Como pode um coração escorregar e cair... No chão!(?)
Olhos de nuvens... Você até enxerga, mas não sabe se é real.
Faça chover. Permita a lágrima escorregar pela tua face e cair... No chão.
Lá ela encontrará um coração... Empoeirado.
Regue-o.
Que sabe não nasce uma flor?
Com espinhos onde você, certamente, irá furar o dedo.
Sangue.
Um coração partido, talvez.
Está sentindo finalmente?
A chuva caindo dolorosamente em suas costas, te machucando e te fazendo sangrar caído ao chão?
Consigo enxergar a sua situação aqui do alto de uma nuvem.
Estou sentada enquanto uma chuva escorre dos meus olhos e passa pela minha face... E cai... No chão.
Volte para dentro, mas não esqueça de fechar a janela.


Camila g.

22 de outubro de 2009

Confissões

Confesso que é difícil entregar-se ao amor.

Mas depois que isso acontece fica difícil querer voltar para o próprio corpo.

É prazeroso sentir a liberdade, voar e amar.

Entregar-se a um abismo de flores e sentimentos, mesmo sabendo que um dia (e isso acontecerá mais cedo ou mais tarde) você irá cair e se machucar nas palavras exaladas pelas pétalas das flores.

Palavras essas que um dia te perfumaram, mas que hoje te espinham.

É fácil prever que tudo isso poderá acontecer.

Basta basear-se na conclusão de que as flores por mais vivas, coloridas e perfumadas que são, não duram para sempre.

É preciso regar diariamente, mas não regue em demasia para não encharcá-las.

Não esqueça de expor tua flor ao sol, só tenha cuidado para não queimá-la.

E lembre-se de deixá-la em local arejado. Contudo, o vento em excesso pode arrancar suas pétalas....

E mesmo assim, ela ainda pode morrer.

Só não esqueça de fazer sua flor feliz enquanto ela viver...



Camila g.

18 de outubro de 2009

Teorias

Um dos principais ingredientes para se ter uma vida 'longa e feliz' é sorrir.
Dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem... Ainda acredito que o homem possa ser o melhor amigo do homem.
O ser humano nasce repleto de órgãos, tecidos, células e suas funções... Sendo assim se acha 'completo'. Acredita?
Esquece que não nasceu só, muito menos foi gerado dessa forma.
Seus primeiros passos só foram concretizados com a ajuda de mãos que o seguraram.
Até para respirar pela primeira vez, precisou de uma 'mãozinha'. Como poderia viver tão solitário?


Amigos

Podem ser considerados uma extensão da família.
Com os 'Amigos', amigos mesmo, aqueles de verdade sabe? Podemos contar sempre.

Para sorrir e ter uma vida 'longa e feliz', para adotaros como 'os nossos melhores' (o bom é que não é preciso comprar ração... Não necessariamente!).
Às vezes são os amigos que doam órgãos quando precisamos, perpetuando a vida.
Estão presentes em nascimentos, batizados, aniversários, missas de sétimo dia... Nos protegem na tentativa de evitar nossas quedas, mas quando estas acontecem nos ajudam a levantar.
Você ainda concorda com a teoria de que o ser humano nasce completo?
Amigos são conquistas.
E uma vez conquistados, nunca são esquecidos.




Dedico esse texto ao meu grande amigo, Filipe Lyra.

Camila g.

6 de outubro de 2009

Uma árvore ou um jardim?

Não soubeste dar valor ao que eu tinha guardado de mais bonito pra nós dois.
Como se não bastassem os empecilhos que a vida nos forneceu, fizeste questão de provocar teu próprio esquecimento.


E por mais que eu tentasse fincar tuas raízes em mim...

Tu eras como uma árvore que antes era forte e de folhas verdes e bem afeiçoadas, mas com o tempo e falta de cuidados foi secando... E dia após dia, derrubando suas folhas.


Até que só restaram a raíz e o tronco, que permaneciam insistent
emente esperando uma gota sequer de um líquido purificante que lhes trouxesse de volta a vida.
Em vão.

Então percebi que era mais fácil plantar uma flor a cada dia, de cores e formas diferentes e ter um jardim que será visitado por pássaros, borboletas e casais apaixonados, do que plantar uma árvore que irá ficar solitária em meio a uma floresta úmida e unicolor.

Camila g.



-Muitas flores já foram plantadas.

28 de setembro de 2009

Desperte-se!

Às vezes não é preciso dormir para vivenciar um sonho.
Basta abrir os olhos do coração e enxergar a poeira que levantamos a cada passo que damos.
E são esses passos que deixam pegadas.
Pegadas essas que nunca são apagadas, pois foram criadas a base de um material indestrutível.
Material esse que por muitas vezes deixamos escorrer pelos esgotos ou fechamos em garrafas de água mineral.
Jogue-se em uma cachoeira e banhe-se!
Mas não esqueça de sair completamente encharcado e molhar a todos que passarem em sua direção.
Espalhe amor, grite felicidade e distribua sorrisos!
Tá esperando o que para acordar?

Camila g.




Dedicado a uma pessoa que já é mais do que especial!
Júnior Cursino.

17 de setembro de 2009

Como pode o peixe vivo, viver fora da água fria...


Contagem regressiva para o Centenário do maior Teatro Alagoano.
Aniversário sem aniversariante?

Teatro Deodoro. Luto!?


Camila g.

13 de setembro de 2009

8 anos depois...


Osama,

Após o seu "serviço" por lá, pouca coisa mudou por aqui. Continuamos servindo de capacho sendo "obrigados" a suportar toda sujeirada "deles".
Ainda convivemos com todas as falcatruas... Mensalões, farras aéreas, nepotismos, baixarias, etc...
O passado ainda reina no poder. O que antes era motivado por movimentos como "Caras pintadas", hoje poderá ser denominado "Caras de pau".
Uma coisa boa aumentou... As pizzas! Pena que essas pizzas não saciam a fome da população. Mas temos casas. Muitas casas. Só esperamos que estas não desabem em cima da população assim como os escândalos...
Ano que vem é um ano de escolha. Teremos que escolher os "menos piores" para nos "representar"... Sendo assim quem poderá nos proteger? O Chapolin Colorado? Acho meio difícil ele passar por aqui... Daria muito trabalho proteger milhões de brasileiros.
Pois é Osama, já faz algum tempo do seu "serviço"... Está na hora de "ressuscitar" para fazer outro trabalhinho... E ao invés de matar pessoas inocentes, deveria dar um pulinho por aqui... Mais precisamente em Brasília. Fazer uma visitinha dessas lá no Senado. Agora escolhe um dia bem movimentado e cuidado para não errar o alvo novamente.


Camila g.

3 de setembro de 2009




"O amor é o ridiculo da vida.
A gente procura nele uma pureza impossivel, que está sempre se pondo, indo embora.
A vida
veio e me levou com ela.
Sorte é se abandonar e aceitar essa ideia de paraíso que nos persegue... Bonita e breve.
Como borboletas que só vivem 24 horas".

Cazuza






4 de agosto de 2009

Presente perdido

Já procurei em todos os lugares.
Olhei debaixo da cama, entre os lençóis, dentro dos sapatos...
Fui olhar na janela, mas não joguei por lá.
Não houve um só lugar que eu não tivesse procurado.
Mas eu tenho certeza que deixei em algum lugar!
Lembro-me a última vez que os vi...
Foi quando conheci uma estrela.
Tão linda...
Conheci esse ponto brilhante, justamente quando faltava luz em minha casa.
Ela iluminou os caminhos por onde eu passava.
Depois desse dia nada foi igual.
Era dia sob luar.
Sol em tempestade.
Calor no inverno.
Era semente em plena estiagem.
Mas faz um tempo que a estrela não aparece...
E desde então não sei onde os coloquei.
Você os viu?
Se tiver visto, faça-me o favor de devolvê-los!
Sem luz.
No escuro em pleno amanhecer.
Mas você sabe onde estão.
Eu os vejo em seus olhos!
Estavam contigo o tempo todo!
Ah!
Porque fizeste isso?
Guardou contigo aquilo que eu procurava.
Aquilo que tu me entregou.
Devolva-me.
-Obrigada.
Prometo ter mais cuidado com eles.
Levarei para passeios, encontros e os apresentarei a todos que passarem por mim.
Mostrarei ao mundo a Felicidade e o Amor.

Camila g.


.:Ao meu grande amigo, Daan~*


26 de julho de 2009

O problema é nosso!

A população total do mundo atinge pouco mais de 6 bilhões de habitantes.
Mais de 850 milhões de adultos são analfabetos. É quase 1 bilhão de pessoas sem saber ler e escrever. Nos países em via de desenvolvimento mais de 1 bilhão de pessoas carecem de uma habitação adequada.



Dos 4,5 bilhões de habitantes dos países em via de desenvolvimento, cerca de um terço não tem acesso a água potável.


Cerca de 2 bilhões de habitantes sofrem de anemia. Todo ano no planeta, morrem de fome cerca de 30 milhões de pessoas.


A cada 3.5 segundos morre uma criança, vítima da pobreza.


Enquanto alguns faturam milhões por dia, 2 bilhões de pessoas (20% da população mundial) sobrevivem com menos de 1 dólar diário. A soma do Produto Interno Bruto - PIB dos 48 países menos desenvolvidos, com seus 600 milhões de habitantes, não atinge a renda dos três bilionários mais ricos do mundo. Um quinto da população não têm expectatva de vida além dos 40 anos de idade e meio milhão de mulheres morrem, durante o parto, todo ano.


Todos esses números, todas essas vidas nos fazem achar que é impossível acabar com a pobreza e a fome. Mas não é impossível.
-O custo anual para atingir a saúde básica e nutrição no mundo inteiro custaria mais ou menos o equivalente ao que a Ásia gastou com defesa, 15 bilhões de dólares.
-O fornecimento de educação básica para todos custa men
os do que gasta com consumo de sorvetes na Europa.
-O custo anual para obter acesso universal a água pótavel e saneamento em todos os países em desenvolvimento equivale, aproximadamente, ao qu
e a África sub-saariana gastou com defesa: 8 bilhões de dólares.

A conscientização de poucos pode ser a diferença entre a vida e a morte de muitos.
Divulgue e espalhe esses dados. Proteste.
Mas seja rápido pois nesse exato momento morre mais uma criança.


"Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano é incapaz de fazer, mas não move uma palha naquilo que a capacidade humana pode resolver."
Provérbio Oriental.


Dados:
ONU
UNESCO
UNICEF


Camila g.

19 de julho de 2009

Eu (ainda) sei andar...


Peço licença para poder abrir a porta e seguir meu caminho.

Você me permite?
Posso dobrar a esquina das dúvidas e chegar a algum lugar?
V.O.C.Ê me permite?
Preciso tirar algumas conclusões.
Será que posso?

Eu consigo colocar um pé na frente do outro.
Você pode, por favor, soltar minhas mãos?
Ainda tenho sanidade para tomar minhas próprias decisões.

Mas alguém não me deixa fazer isso.

Preciso da sua opinião para construir minha vida.

Já perceberam o quanto nos importamos se chove ou faz sol?

Que diferença isso faz?

Quem é você para decidir o que é melhor para mim?

Quem vai sentir a dor da queda?

Não quero parecer sentimentalmente independente de opiniões.

São necessárias, mas não precisam definir coisa alguma.
É incrível como perdemos nossa personalidade facilmente.

Basta alguém dizer que você tem cara disso ou daquilo, e sendo assim, não deveria fazer o que quer.
Que
VOCÊ NÃO VAI SER FELIZ, se fizer o que quer.
Pode parecer um texto sem lógica, mas ainda escrevo o que quero.

E tenho a capacidade de perceber o que está acontecendo.
Ou deixando de acontecer.

O que adiantou todo o esforço para aprender a andar?
Se agora você não pode fazer isso sozinho!

Qual foi a graaaaça de aprender o caminho, se você usa uma coleira e só pode ir onde seu "dono" manda!?

Mas é isso.
Continue sendo adestrado.


"Você não deve fazer isso..."
E você não faz.

Depois se pergunta:

"...O que teria acontecido?..."
Como vai saber?

Você não fez.

******************************
"... A sorte é preciso tirar pra ter...
"

Camila g.

11 de julho de 2009

"...Cause this is thriller..."

Chegou a época mais esperada pela humanidade.

O fim de todos os nossos problemas!

A saúde mundial não está sendo afetada pela gripe suína.

Os políticos não são mais corruptos.

Milhares de pessoas não morrem diariamente devido as “tragédias da natureza”. Nem tão pouco, passam fome e sofrem a mercê de atendimentos públicos.

Não enfrentamos mais problemas educacionais e o tráfico de drogas foi exterminado.

ISSO NÃO NOS PERTENCE MAAAAAIS....

Afinal, tudo se resolveu após a morte de Michael Jackson!

O novo santo que subiu aos céus. Ou foi para “Terra do Nunca”... (Se é que ele realmente foi para algum lugar...).

É incrível como depois da morte, tudo se resolve. Amigos reaparecem e o sentimento familiar transborda.

Mais incrível ainda é lembrar que antes, todos haviam embarcado numa nave espacial e desapareceram...

Não víamos tanta mobilização em defesa do “Astro Pop” quando ele era acusado de pedofilia, quando ameaçou “jogar” o filho pela janela... E muito menos quando ele se afundava em dívidas...

Não to aqui para julgar ninguém. Muito menos defender. Pior ainda, justificar atitudes alheias. Mas acredito que tudo foi conseqüência do passado de Michael. Mas enfim.

Se “perco meu tempo” escrevendo isso, é porque ainda fico incrédula (consigo tal proeza...) com a hipocrisia do ser humano...

Durante essas duas últimas semanas, não se mostra nada na mídia que não seja a “misteriosa morte de Michael Jackson”.

Como ele tinha amigos...

Ele finalmente conseguiu o que queria:

Se eternizar, “construir a Terra do Nunca”, ficar branco e vender milhões de discos. (E pagar as dívidas...).

Um caixão milionário, no qual ainda espero ele levantar e dançar “Thriller”...



Brincadeiras a parte, se ele “realmente” morreu que possa descansar em paz.

Mas “falando” em familiares... Ainda acredito fielmente na pureza das crianças. E no verdadeiro sentimento delas. No caso, os filhos de MJ. Alguém está REALMENTE se preocupando com a sanidade mental dessas crianças?!

Paremos de chorar por falsos heróis. Milhares morrem diariamente e nem nos damos conta.

O “meu herói” morreu para me salvar e ressuscitou. E o seu?

Camila g.

7 de junho de 2009

Liberdade de informação



Gentili:

“- É verdade que o senhor e o Edmar Moreira vão abrir um bordel no castelo?”


Moraes:

“- Vamos, inclusive já convidei a sua mãe. Estou te reconhecendo: você não é aquele que flagrei beijando um cara nos corredores do Congresso na semana passada?”


Gentili:

“- Sim, eu estava com o seu irmão.”


Glorioso não?

Pois bem. Esse é um trecho de um belo diálogo entre Danilo Gentili e o Deputado Sérgio Moraes.

Mas antes de tudo é sempre bom relatar os fatos que antecederam esse “diálogo”...

Sérgio Moraes foi afastado da relatoria do processo contra Edmar Moreira (“o dono do castelo”), pois não julgaria o deputado de acordo com a opinião pública, mas sim de acordo com as provas produzidas. A imprensa concluiu que isso queria dizer que ele arquivaria o processo, o que levou o presidente do Conselho a decidir afastá-lo do cargo. Ainda há outro fato importante envolvendo Moraes... Ele é “aquele” que está se “lixando para a opinião pública.”...


http://www.youtube.com/watch?v=kGFF_dN_AY4&feature=player_embedded


“Estou me lixando para a opinião pública. Até porque parte da opinião pública não acredita no que vocês escrevem. Vocês batem, mas a gente se reelege.”


Voltando ao “diálogo”...

O deputado levou o caso a Michel Temer (presidente da Câmara dos Deputados do Brasil) e pediu “providências” contra o programa CQC, num discurso em plenário:


"Está na Casa um tal de CQC, um grupo que faz jornalismo barato, com perguntas ofensivas e debochadas, tentando desmoralizar os deputados e a Casa. O bom jornalismo não se faz dessa maneira, mas com perguntas inteligentes e respeitosas. Senhor presidente [Temer], solicito a Vossa Excelência que tome providências, para que a Casa seja respeitada”, disse Moraes.



“O bom jornalismo não se faz dessa maneira...”. Como se faz en

tão?

Omitindo os fatos da população?

Ou passando a mão na cabeça de políticos corruptos?

Questionei perguntas complicadas... Preciso de um tempo para pensar...

Lembrei-me de um fato:

E a liberdade de informação?

Liberdade de informação é o direito de informar, o direito de se informar e o direito de ser informado.

Creio que o repórter não tenha feito nenhuma pergunta abusiva, nada além do que nós todos já sabíamos. Foi feita uma pergunta com a esperança da obtenção de uma resposta. No entanto...


“Você é um veado. Eu vi você comendo um veado.”


Creio que o Deputado queira reimplantar o Ai-5 no Brasil....

Pois o Ato Institucional nº 5, implantado na Ditadura Militar, visava que todo e qualquer veículo de comunicação deveria ter a sua pauta previamente aprovada e sujeita a inspeção local por agentes autorizados.

Analise um telegrama enviado na época, para o jornal O Estado de São Paulo:


“De ordem do senhor ministro da Justiça fica expressamente proibida a publicação de: notícias, comentários, entrevistas ou critérios de qualquer natureza, abertura política ou democratização ou assuntos correlatos, anistia a cassados ou revisão parcial de seus processos, críticas ou comentários ou editoriais desfavoráveis sobre a situação econômico-financeira, ou problema sucessório e suas implicações. As ordens acima transmitidas atingem qua

isquer pessoas, inclusive as que já foram ministros de Estado ou ocuparam altas posições ou funções em quaisquer atividades públicas.”



Essa é a vontade de políticos como o glorioso Deputado Sérgio Moraes!

Não só nos privar de informações, mas nos privar de respostas. Não sabemos ao certo qual o destino de nosso dinheiro. Da mesma forma que tapam nossos olhos, ouvidos e bocas para a podridão política desse país, também nos limitam aos nossos direitos.

Vale a pena refletir.

2010 está a caminho... Um ano de eleições, renovações.

Nos transformaremos em seres alienados?

Acho que não precisamos de tanto para isso...

Afinal, é como Moraes diz... “A gente se reelege.”


Camila g.

26 de maio de 2009

Eternamente...

Vida

S. f.

1. O espaço de tempo que decorre desde o nascimento até a morte dos seres.


Vidas.

Que se perdem em meios obscuros e desesperados.

Que deixam saudades, lembranças e o amor.

Peço licença a vocês para um desabafo.

Um dia reflexivo para mim. Me faz perceber o quão frágil nós somos e o quanto somos incapazes.

Passamos nas ruas e vemos seres humanos com suas mãos estendidas em busca de uma esperança que não vem. Nos julgamos superiores pelo que temos, mas na verdade somos inúteis pelo que somos.

Somos incapazes de salvar o próximo. E não falo no sentido de resgatar vidas em perigo. Mas sim em evitar que tragédias aconteçam.

Cada vez mais nos deparamos com jovens em depressão, pessoas se destruindo, vítimas sendo feitas e estatísticas sendo elaboradas.

Somos capazes de jogar moedas, mas não sabemos oferecer um sorriso.

O que nos faz ser tãovúlneráveis a ponto de jogar uma carreta na frente de um carro?

De sairmos dirigindo alcoolizados e jogar seres humanos espatifados a km de distância?

O que nos leva a impunidade?

No Brasil cerca de 40.000 pessoas perdem a vida anualmente em acidentes de trânsito, porém acredita-se que estes números são maiores, pois as estatísticas são falhas.

http://www.youtube.com/watch?v=vzzPb4uO7lM

Detonautas Roque Clube – O dia que não terminou

Não nos choquemos com os números.

E sim com que está por trás deles. São vidas.

Vidas que deixam família, amigos e saudades.

A pergunta que faço é: Até quando?

Até quando vamos ser tão mesquinhos e hipócritas?

Quando vamos cobrar atos de detenção?

Não podemos nos conformar com lágrimas sofridas que secaram.

Espero duas coisas no dia de hoje.

A primeira é que pisemos no freio e possamos dar um basta nessa calamidade. Tenhamos mais consciência dos nossos atos, tenhamos punição.

E a segunda é que hoje, dia 26/05/2009, meu amigo possa descansar em paz.

1 ano sem os sorrisos, os abraços, o afeto, as brincadeiras... 1 ano sem a presença.

365 dias subtraídos de uma eternidade.


Camila g.

17 de maio de 2009

O futuro foi agora....

A cada dia que passa me surpreendo com o rumo que o ser humano está tomando....

É o fim do mundo!!!

Observei por algum tempo, o comportamento de CRIANÇAS (entre 4 e 10 anos) em uma festa INFANTIL.

Primeiro que esses “projetos” de gente grande, não gostam de serem tratados como crianças. Aniversário de criança com palhaço e equipe de animação? Nuncaaaaa!!!

O negócio agora é DJ, música eletrônica e jogo de luzes! Pasmem!

Segundo: Esses projetinhos estão se tornando clones de “grandes celebridades”. Desfilam como se estivessem sendo observados por paparazzi o tempo todo. Pegar o salto alto da mamãe? Não tem mais graça! Agora é cada uma por si! Meninas super maquiadas, com penteados feito por profissionais, bolsinha na mão e repleta de maquiagem. Mini peruas.


Os meninos também não ficam para trás... São os “mini playboys”.

E terceiro... Fiquei incrédula ao constatar o quanto a mídia AFETA os nossos projetinhos... Temos na “pista de dança” projetos de Carla Perez, Ivete Sangalo, Tati Quebra-barraco, cantores de banda de forró... Sem contar as “minis txutxucas”!!

Tinha um projetinho de playboy cantando uma música (que eu já acho repugnante ouvir um adulto cantando) que dizia o seguinte:

“... eu vou beber cachaça, eu vou tomar mé, eu vou encher a cara por causa dessa mulher...”

Acho que ele não tem lá muita... Noção, do que isso quer dizer. (Eu prefiro acreditar nisso...)

O que está acontecendo com as “crianças”??

As pessoas estão se vulgarizando dia após dia. Ainda nos restava a inocência do nosso futuro, mas agora....

Falando em “crianças” lembrei-me de uma “criancinha” muito... Travessa!

Maísa Silva Andrade.

Ou... A jovem apresentadora da televisão brasileira....

Meu Deus!!

Quando eu era criança (bons tempos...) eu ouvia os adultos dizerem que é preciso impor LIMITES as crianças. Caso contrário, elas podem se tornar verdadeiros monstros no futuro...

Entenderam onde eu quero chegar?

A Maísa é uma das criaturas mais... Sem limites... Que eu já vi nos contos de fada.

Uma criança, que como muitas por aí, não tem o menor respeito pelo próximo.

Nem mesmo pelo seu “patrão” o “grande” Sílvio Santos. Ou... O homem do baú.

E puxa a “peruca”, e chama de “idoso”, sai gritando e chorando pelo programa, solta... Gases, na platéia...

“... diiiisculpa se ficou um feeedor lá atrás...”

E vale a pena lembrar que tudo isso é transmitido para o país inteiro.

E ela SÓ tem 6 anos... Imagine, imagine...

Aí eu escuto minha mãe dizer:

“Ah, se fosse minha filha...”

Os nossos “projetinhos” precisam de limites.

Afinal, eles são o futuro não é mesmo?

E o que o futuro nos reserva?

Pessoas cada vez mais egoístas e inescrupulosas, incapazes de respeitar regras, limites e o próximo.

Mas achamos muito “fofinho” quando vemos uma garotinha de 4 anos cantando:

“... eu quero mais, é beijar na boca...”.


Camila g.

10 de maio de 2009

Guerreiras da esperança


Dizem que as mães não devem criar seus filhos para si. Mas, criá-los para o mundo. Pois um dia eles vão bater asas e voar. Mas que mundo é esse no qual as mães deixam seus filhos voarem?

A esperança de todas as mães é poder ver seus filhos nascerem, crescerem e seguir seus caminhos. A morte não faz parte do roteiro desse filme. Infelizmente nem todas conseguem assumir a função de diretora, em um longa metragem de terror.

Diariamente nos deparamos com lágrimas alheias de mulheres consideradas guerreiras. Mulheres que lidam com o sofrimento diariamente ao olhar a cama que não foi desfeita, a roupa que não foi usada, a palavra que não foi dita e o abraço que não foi dado.

Vivem suas vidas na esperança de acordar de um pesadelo. Nos “sonhos” assistem cenas onde pessoas desaparecem, são assassinadas, torturadas, maltratadas... São seus filhos que não voltaram para casa.


“Mãe,

Que ao dar a benção da vida,
Entregou a sua.
Que ao lutar por seus filhos,
Esqueceu-se de si mesma.
Que ao desejar o sucesso deles, abandonou seus anseios.
Que ao vibrar com suas vitórias, esqueceu seu próprio mérito.
Que ao receber injustiças,
Respondeu com seu amor.
E que, ao relembrar o passado,
Só tem um pedido:
DEUS, PROTEJA MEUS
FILHOS, POR TODA
A VIDA!”


Todos os anos, mais de 200 mil pessoas desaparecem no Brasil. Esse número, que chama a atenção, foi revelado pela última grande pesquisa nacional sobre o assunto, feita em 1999. Um trabalho da organização não-governamental "Movimento Nacional de Direitos Humanos", com apoio do Ministério da Justiça.

Ainda há outro grande problema enfrentado pelas famílias dos desaparecidos: a falta de delegacias especializadas e de um sistema nacional de busca que faz com que os parentes tenham que buscar soluções por conta própria. São vítimas não encontradas. Mas nunca esquecidas.


“... Eu que talvez esteja mais próximo que pareça vago num grão da vida
Ou nas lembranças da beleza
Não sei se virei fim ou me perdi em mim,
Mas nessa expressão posso ser historia e recomeço.
Psicografado, nunca esquecido ou requerido, não se preocupe comigo,
Mas com a época que devora caminhos e destinos com tanta pressa,
Apagando rastros que nos ensinam e nos permitem a voltar...”

F.U.R.T.O – “Não se preocupe comigo”

http://www.youtube.com/watch?v=Mo-dQvbxZ0I



Mães...

Que lutam diariamente para continuar alimentando o feto da esperança.

Mães...

Que não perderam seus filhos, mas têm a esperança de nunca precisar procurar por eles.

“Gardênias e hortências

Não façam nada que me lembre

Que a esse mudo eu pertença.

Deixem-me pensar

Que tudo não passa

De uma terrível coincidência.”

Paulo Leminski

Quando é o “Dia" das mães para você?

Camila g.

2 de maio de 2009

Natureza X Homem

Ontem estava assistindo aos noticiários locais e o assunto do dia 1° de Maio em Maceió, foi a catástrofe das chuvas no estado. Casas desmoronando feito castelos de areia, pessoas morrendo enterradas debaixo de suas próprias casas, familiares desesperados e profissionais empenhados em salvar o bem mais precioso: A vida.
Tudo isso me fez pensar o quanto somos vulneráveis a desastres “superiores”. É incrível como somos poderosos quando nos envolvemos em Guerras Mundiais e construções de engenhocas capazes de nos fazer “vencer” uma “batalha”. Mas somos completamente inúteis quando o assunto se chama: Mãe natureza.Ambientalistas se preocupam constantemente em justificar as causas de furações, Tsunami, aquecimentos, raios, chuvas, desastres ambientais... Comentam as causas teóricas para os desastres, mas dão pouca importância para os verdadeiros “culpados”.
Nós estamos acabando com a nossa própria existência. Fato.
Reprimindo o espaço marítimo, por exemplo.
Um t
empo atrás estava olhando umas fotos de Maceió no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA), e fiquei boquiaberta com o tamanho da agressão contra a natureza: (Maceió década de 20)

(Maceió 2009)

Aos olhos de "turistas" pode não parecer tanta diferença, mas aos olhos de quem passa constantemente por esse bairro é completamente perceptível a mudança. Muitas construções foram realizadas. O Memorial da República, por exemplo, foi posto onde antes só se enxergava areia. Favelas foram "levantadas" e a distância entre a areia e o mar foi se tornando cada vez menor...
Praticamente “expulsaram” o mar de
seu território. A impressão que fica, é que estamos “comprimindo” os mares. Comprimindo, comprimindo, comprimindo... E uma hora, mais cedo ou mais tarde ele se voltará contra nós.
E bem sabemos que is
so pode acontecer, não é mesmo?
Construímos casas em barragens, colocando concreto naquilo que julgamos “inútil” e achamos que tudo ficará por isso mesmo. Tolinhos...

Falta-nos sabedoria.
Precisamos acima de tudo ter consciência dos nossos atos. É burrice pensar que somos mais fortes e mais poderosos do que a natureza.
Nossas máquinas e equipamentos de alta tecnologia, não foram programados para “cavar” em busca da vida.

Um minuto de silêncio por nossa inteligência.

Camila g.